Papa tem dificuldade para fazer pronunciamento em audiência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2004 as 13:57, por: cdb

O papa João Paulo II, aparentando fadiga, teve dificuldade para ler na última quinta-feira seus pronunciamentos, entre os quais um no qual dizia ao presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, que apenas o diálogo e a tolerância poderiam promover a justiça mundial.

O papa, 84, que sofre do mal de Parkinson, recebeu Musharraf e o presidente da Romênia, Ion Iliescu, no Vaticano, em audiências reservadas.

Primeiro, com Iliescu, João Paulo 2o começou seu breve pronunciamento em italiano. Depois, teve dificuldade para pronunciar algumas palavras e o texto terminou de ser lido por um assessor.

Mais tarde, na audiência com Musharraf, o Vaticano distribuiu aos repórteres o texto de dois parágrafos que o papa deveria ter lido.

Segundo a Igreja Católica, o pontífice havia lido o texto na audiência reservada, mantida com o dirigente paquistanês e que durou dez minutos.

“Nesse momento de instabilidade e violência, encorajo o senhor e os cidadãos do seu país a continuarem alimentando o espírito do diálogo e da tolerância em sua região”, dizia o texto distribuído aos jornalistas.

Nas duas audiências, porém, o papa gesticulou com facilidade diante de seus convidados, trocando presentes e cumprimentando todos os membros de cada uma das delegações.

Nos últimos anos, a capacidade do papa de fazer discursos tem variado. Há épocas em que seus pronunciamentos são virtualmente incompreensíveis, e há épocas em que a fala dele é relativamente clara.

Assessores do Vaticano não pareciam preocupados com a situação de João Paulo 2o na quinta-feira.

O papa, que se locomove sentado devido à artrite e a um problema na perna, realizou uma audiência para dezenas de milhares de pessoas na quarta-feira, na praça de São Pedro.