Papa é criticado por protestantes que convidam católicos a comungar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de abril de 2003 as 15:21, por: cdb

A Igreja Evangélica da Alemanha (EKD), a maior comunidade protestante do país, convidou nesta sexta-feira, todos os católicos alemães a participarem de serviços ecumênicos e a comungarem e criticou as “formas bruscas” da última encíclica papal, que proíbe expressamente a eucaristia em outras religiões.

Em uma declaração divulgada antes do Congresso da Igreja Ecumênica, que será realizado em Berlim entre os dias 28 de maio e 1º de junho, a EKD critica a encíclica “Ecclesia e Eucharistia” do Papa João Paulo II.

Os protestantes acusam o Pontífice de apresentar uma visão “com claros limites” sobre o sacramento da eucaristia, limitações que, segundo a EKD, prejudicam o debate em torno da comunhão nos serviços ecumênicos.

No texto, a EKD ressalta suas diferenças em relação à encíclica papal e lembra que quem convida à comunhão não é a Igreja, mas Cristo.

“Esse convite de Cristo é mais importante que todas as diferenças confessionais sobre o sacramento”, diz o texto, que convida “todos os cristãos batizados autorizados pelas regras de sua Igreja a comungarem”.

Os protestantes destacam que a necessidade de os fiéis das duas religiões cristãs comungarem em um mesmo serviço ecumênico é claramente demonstrada nos casos de casamentos entre católicos e protestantes.