Papa diz que Deus não é indiferente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de setembro de 2003 as 10:14, por: cdb

O papa João Paulo II disse que Deus não é indiferente ao bem e ao mal e que defende as vítimas e mostra o caminho da justiça. O pontífice fez essas declarações a milhares de fiéis que assistiram nesta quarta-feira no Vaticano à audiência geral das quartas-feiras, cuja catequese foi dedicada a um Cântico de Ezequiel. “Deus não é indiferente. Mais cedo ou mais tarde, descobre o mal, defende as vítimas e indica o caminho da justiça. Mas não se alegra com a morte do pecador; ao contrário, quer que se converta e viva”, afirmou o Papa.

João Paulo II acrescentou que, para isso, Deus “arrancará” do peito do pecador “o coração de pedra e lhe dará um coração de carne, fonte de vida e amor”. Dessa maneira, afirmou ele, surgirá uma nova existência de criaturas “transformadas pelo espírito de Cristo ressuscitado”. O pontífice, que amanhã iniciará uma viagem de quatro dias à Eslováquia, tinha aspecto cansado e a voz fraca, em alguns momentos impossível de ser ouvida. Durante a leitura do discurso, chegou a pular alguns parágrafos. No final da audiência, no entanto, apresentava aspecto mais relaxado, cumprimentando os fiéis que se aproximavam para receber sua bênção.

A audiência foi presenciada por um grupo de bombeiros poloneses, e João Paulo II ressaltou a importância do trabalho deles e lembrou a tarefa dos bombeiros de Nova York durante a tragédia de 11 de setembro de 2001.
“O trabalho de vocês é perigoso e difícil. São necessários ânimo e muita coragem. Lembrem-se de que socorrendo o homem e os bens que possui, arriscando suas vidas, terão o prêmio prometido pelo Senhor aos que oferecem sua própria vida aos irmãos pelos quais Cristo morreu”, disse. Em relação à viagem à Eslováquia, a terceira realizada ao país, o Papa pediu aos fiéis que rezem por ele e fez votos para que essa nação alcance uma “renovada primavera de fé” e de progresso civil.