Papa canonizou o primeiro indígena

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de agosto de 2002 as 09:23, por: cdb

O papa João Paulo II canonizou, nesta quarta-feira, o primeiro santo de origem indígena da América Latina. Juan Diego virou santo após uma missa celebrada pelo papa, assistida por 22 mil pessoas na Basílica de Guadalupe, na Cidade do México. Uma multidão rodeou a igreja para saudar o papa. “Irmão João Paulo, agora você é mexicano”, cantava a multidão.
A cerimônia foi marcada por cores, dançarinos astecas e músicos e cantores locais, que usavam roupas com tons brilhantes. Durante a cerimônia, um papa visivelmente frágil pediu apoio à população sobre a questão indígena e mais respeito pela cultura dos primeiros habitantes das Américas.

Há cerca de cinco séculos, Juan Diego, um camponês indígena, teria sido a primeira testemunha da aparição da Virgem de Guadalupe – uma madona de pele escura e a padroeira do México, em 1531. A visita do papa e a canonização de Juan Diego abriram os debates sobre a aparição da Virgem de Guadalupe. Muitos acreditam que ela teria sido uma invenção dos espanhóis para converter a população local ao catolicismo. Para especialistas, a canonização de Juan Diego pelo Vaticano pretende resgatar milhões de fiéis que aderiram a outras religiões nos últimos anos, a maior parte para grupos protestantes e evangélicos. Mesmo seguindo cada vez mais outras religiões, os mexicanos têm um carinho especial por João Paulo II, que fez para o país a sua primeira viagem após se tornar papa.