Papa aceita renúncia de terceiro bispo irlandês

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de abril de 2010 as 10:10, por: cdb

O papa Bento XVI aceitou a renúncia do bispo James Moriarty, anunciou o Vaticano nesta quinta-feira, elevando para três o números de bispos da Irlanda que deixaram seus cargos devido à crise de abusos sexuais cometidos por religiosos.

Moriarty entregou sua renúncia em dezembro, depois que um relatório oficial o incluiu numa lista de líderes da igreja na arquidiocese de Dublin que encobriram casos de abusos de menores cometidos por padres por 30 anos.

Ele foi bispo auxiliar de Dublin por 11 anos, antes de ser nomeado em 2002 bispo de Kildare e Leighlin.

Centenas de casos de abuso sexual e físico contra jovens nas últimas décadas cometidos por padres vieram à tona na Europa e nos Estados Unidos nos últimos meses. As revelações tem incentivado as vítimas, que se mantiveram em silêncio por muito tempo, a se manifestarem.

O papa Bento XVI prometeu na quarta-feira que a Igreja Católica tomaria ações para conter o escândalo de abusos sexuais.

Em comunicado divulgado na Irlanda, Moriarty disse que ele fazia parte de uma hierarquia em Dublin “anterior àquela em que políticas e procedimentos de proteção infantil foram implementadas”.

“Eu aceito que desde o tempo em que me tornei um bispo auxiliar, deveria ter desafiado a cultura predominante”, disse ele. “Eu peço desculpas aos sobreviventes e suas famílias.”

Dois outros bispos mencionados no relatório também ofereceram suas renúncias, mas o Vaticano ainda não anunciou qualquer decisão sobre os casos.

O cardeal Sean Brady, arcebispo da Irlanda, sofreu forte pressão para renunciar por ter feito as vítimas de abuso assinarem acordos de silêncio décadas atrás. Ele afirmou que não renunciaria.
Na Alemanha, o bispo de Augsburg Walter Mixa se ofereceu a deixar o cargo na quarta-feira depois de admitir ter abusado de crianças na época em que era padre décadas atrás.