Palmeiras arranca empate no Sul

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 23:58, por: cdb

O Palmeiras conseguiu um importante resultado em Santa Catarina. Nesta quarta-feira, o Verdão empatou com o Criciúma por 1 x 1, no estádio Heriberto Hülse, na primeira partida da segunda fase da Copa do Brasil.

Com esse resultado, o alviverde garantirá à vaga apenas com um empate sem gols no Parque Antarctica, no dia 26 de março. Pelo regulamento da competição, o gol fora de casa vale dobrado em caso de igualdade. Se o placar do primeiro jogo se repetir, irá para os pênaltis.

Apesar da pequena vantagem, o Verdão terá dois importantes desfalques no segundo jogo. O goleiro Marcos e o atacante Muñoz foram convocados para defender a Seleção Brasileira e a seleção colombiano, respectivamente, e estarão ausentes.

A partida também marcou o encontro do Palmeiras, que foi rebaixado à segunda divisão do Campeonato Brasileiro, e do Criciúma, que foi promovido e disputará a Série A nesta temporada.

Os gols da partida foram marcados por Paulo Baier (Criciúma) e Zinho (Palmeiras).

A partida começou quente no estádio Heriberto Hülse. As duas equipes cometiam muitas faltas e provocavam lances violentos. Em um deles, o volante Claudecir chutou o goleiro Fabiano e, em seguida, recebeu um soco nas costas. O árbitro Leonardo Gaciba preferiu apenas observar.

Aliás, o gaúcho era complacente, principalmente, com o Criciúma. Empurrados pelos torcedores, o time da casa tentava roubar as bolas sempre com chegadas mais fortes. O Palmeiras também não aliviava e, por esse motivo, Claudecir foi o primeiro a receber o cartão amarelo.

A forte marcação dos catarinenses estava dando resultado. O Tigre tinha mais posse de bola e passou a pressionar o Verdão. Aos 31min, o Criciúma quase abriu o placar. Paulo Baier fez jogada pelo lado direito e cruzou. Tico, livre de marcação, cabeceou no travessão.

O Palmeiras procurava se fechar atrás e apostar nos contra-ataques. O alviverde até conseguia incomodar o goleiro Fabiano, mas os lances mais perigosos continuavam sendo dos catarinenses. Neste toada terminou o primeiro tempo.

As duas equipes voltaram sem modificações para a etapa final, mas o jogo melhorou bastante. Criciúma e Palmeiras se abriram mais e criavam boas chances de abrir o placar no estádio Heriberto Hülse.

O time da casa mostrou melhor aproveitamento e conseguir sair na frente. Aos 11min, Juca dominou na esquerda e cruzou bola fechada na área. Paulo Baier dividiu com Leonardo, a bola bateu em suas costas e entrou no cantou esquerdo do goleiro Marcos.

A vantagem deixou os catarinenses empolgados e eles partiram para cima do Palmeiras. O Verdão, por sua vez, sentiu o golpe. Percebendo esse momento ruim da equipe, o técnico Jair Picerni tirou o meia Pedrinho, que pouco fez, e colocou Zinho.

A alteração deu resultado. Anselmo, que também havia acabado de entrar no lugar de Thiago Gentil, recebeu passe de Magrão na direita e cruzou para Zinho na marca do pênalti. O veterano meia driblou o zagueiro Cametá e o goleiro Fabiano e apenas empurrou para o gol.

Após o empate, o Palmeiras se tranqüilizou em campo e o nervosismo passou para o lado do Criciúma. Os catarinenses até criaram algumas chances claras para conseguir o resultado positivo, mas o goleiro Marcos garantiu a igualdade no placar.

CRICIÚMA 1 x 1 PALMEIRAS

Criciúma
Fabiano; Paulo Baier, Cametá, Luciano e Luciano Almeida; Léo Mineiro, Juca (Douglas), Paulo César e Dejair (Guilherme); Tico (Thiago Freitas) e Delmer
Técnico: Édson Gaúcho

Palmeiras
Marcos; Neném, Índio, Leonardo e Marquinhos; Claudecir, Magrão (Corrêa), Adãozinho e Pedrinho (Zinho), Muñoz e Thiago Gentil (Anselmo)
Técnico: Jair Picerni

Data: 19/03/2003 (quarta-feira)
Local: estádio Heriberto Hülse
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva
Cartões amarelos: Paulo Baier e Paulo César (Criciúma); Claudecir, Pedrinho e Neném (Palmeiras)
Gols:Paulo Baier, aos 11min, e Zinho, aos 23min, do primeiro tempo