Palestinos e isralenses ficam feridos em confronto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de abril de 2003 as 09:46, por: cdb

Um número indeterminado de judeus e palestinos ficaram feridos em um bairro árabe de Jerusalém oriental quando cerca de 25 colonos invadiram uma casa sob litígio judicial, da qual tiveram de ser retirados.

O incidente ocorreu na madrugada desta segunda-feira, no bairro de Sheikh Yarrakh, quando um grupo formado por cerca de 25 colonos judeus, segundo testemunhas, entraram em duas casas que haviam sido expropriadas no ano passado de famílias palestinas.

A maioria dos colonos vestia a tradicional kipá (solidéu), e alguns deles estavam armados com metralhadoras do tipo “Uzi”, acrescentaram as fontes.

Os colonos chegaram ao local acompanhados de um advogado e levavam um documento legal, aparentemente de desapropriação e no qual se dizia que eram proprietários do terreno no qual tinham sido construídas as duas casas palestinas.

As casas foram confiscadas há vários meses pela polícia em função de o litígio ainda estar em andamento num tribunal israelense.

Para protestar contra o que os moradores do bairro consideraram uma provocação, uma multidão de palestinos das casas vizinhas tentou resistir aos colonos e, pouco depois, partiram para a agressão física, em um incidente sufocado pela polícia israelense, que demorou 20 minutos para chegar ao local.

Por este motivo, disseram moradores, tanto árabes como judeus ficaram feridos e alguns deles foram levados ao hospital de ambulância.

Os judeus, que chegaram ao bairro acompanhados pelo ministro de Turismo, o direitista Beni Elon, alegam que são proprietários do terreno porque as casas palestinas estão construídas em terras pertencentes a supostos parentes que teriam deixado seus lares na guerra de independência de Israel, em 1948, denominada “Nakba” (desgraça nacional) pelos palestinos.

Os palestinos alegam na Justiça que suas casas foram construídas em 1953 pela UNRWA, o Organismo da ONU de Socorro para os refugiados palestinos, depois de terem sido desalojados de suas casas na parte ocidental de Jerusalém.

Os colonos judeus, que terão de esperar agora a sentença de um tribunal, alegam que os habitantes palestinos vivem há 50 anos em seus terrenos sem pagar aluguel, acrescentaram as fontes.

Depois da intervenção policial e de extensas negociações, ficou decidido que a última palavra seria dada pela Justiça, e, por fim, os colonos abandonaram o lugar.

Com certa freqüência, colonos judeus tentam se instalar em povoados bairros árabes da cidade, áreas anexadas por Israel na guerra dos Seis Dias, em 1967.