Palco da chacina de 1996, Eldorado dos Carajás tem mais um trabalhador rural assassinado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de junho de 2011 as 14:46, por: cdb

Palco da chacina de 1996, Eldorado dos Carajás tem mais um trabalhador rural assassinado

Acampado em um assentamento, ele foi morto a tiros

Por: Virginia Toledo, Rede Brasil Atual

Publicado em 02/06/2011, 17:20

Última atualização às 17:27

Tweet

São Paulo – Mais um trabalhador rural foi assassinado na região Norte do país. O crime aconteceu nesta quinta-feira (2) – desta vez, a vítima estava em Eldorado dos Carajás, palco de uma chacina ocorrida em 1996. A insegurança e os conflitos no campo que atingem a região já resultaram na morte de outros quatro líderes agrários, três no Pará e um em Rondônia.

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a vítima, ainda não identificada, tinha cerca de 35 anos e estava acampado junto de outros trabalhadores rurais no assentamento de Sapucaia, município de Eldorado dos Carajás, no Pará. A CPT não soube informar se o crime tem motivação agrária. De acordo com a Pastoral, dois homens chegaram ao assentamento e dispararam contra o agricultor. A polícia já está no local do crime para investigação.

Violência

Em pouco mais de uma semana, já somam-se cinco o número de assassinatos ocasionados por conflitos agrários, voltando a ganhar a atenção da mídia e das autoridades. Três deles haviam denunciadomadeireiras por desmatamento irregular.

Na terça-feira (31), o governo federal havia anunciado medidas para conter a onda de violência no campo. Entre as medidas , estão a intensificação das operações Arco de Fogo e Arco Verde  e a criação de dois escritórios de regularização fundiárias no Amazonas. Durante o anúncio das medidas, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, admitiu que o governo não tem estrutura necessária para a proteção de líderes camponeses que receberam ameaças. No entanto, prometeu avaliar os casos mais graves e garantir proteção.

Em abril deste ano, o massacre de Eldorado dos Carajás, mesmo município onde ocorreu o assassinato desta quinta, completou 15 anos. O conflito deixou 19 mortos, mais de 60 feridos e  nenhum culpado cumprindo pena.

Leia também:
Sobrevivente de Corumbiara escreve homenagem ao pai, camponês morto em RondôniaPara procurador, Brasil não tem estrutura suficiente para proteger ameaçados de morte em conflitos agrários Acusado de assassinar sobrevivente do massacre de Corumbiara, em Rondônia, era foragido da JustiçaNo mesmo assentamento onde casal de ambientalistas foi assassinado no Pará, agricultor é encontrado mortoAos 15 anos, massacre de Carajás segue símbolo de lentidão da Justiça