Países europeus firmam acordo anti-terrorismo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de maio de 2003 as 10:15, por: cdb

Os ministros do Interior da Espanha, França, Alemanha, Itália e Grã-Bretanha acertaram neste domigno políticas antiterrorismo, que serão aplicadas para eliminar barreiras policiais e jurídicas na União Européia.

– Não existe nenhum país do bloco europeu, segundo informações de que dispomos, que se possa sentir a salvo do terrorismo islâmico – afirmou o ministro espanhol, Angel Acebes, durante um encontro informal em Jerez da Fronteira (em Cadiz, na Espanha).

Os cinco países criaram, também, uma frente comum para resolver os fluxos de imigrantes clandestinos.

– Na Europa existe uma rede de células adormecidas de terrorismo islâmico que podem acordar para cometerem atentados – declarou o ministro italiano, Giuseppe Pisani.

Um grupo formado por especialistas dos cinco países, que se reunirá a cada três meses, definirá “algumas medidas concretas com relação a cada um dos problemas comuns que se estão abordando e colocá-los em prática de forma conjunta e coordenada”, afirmou Acebes.

O ministro espanhol acrescentou que “não podem existir fronteiras na luta contra o terrorismo nem para polícias, nem para juizes”.

Os cinco ministros condenaram, durante o encontro, que conclui nesta segunda-feira, os atentados da sexta-feira passada em Casablanca (Marrocos), onde quatorze marroquinos foram autores diretos de cinco atentados simultâneos, que causaram ao menos 41 mortos.

Estes cinco países pretendem avançar na harmonização legislativa em medidas como a euro-ordem, assim como em aumentar a colaboração entre serviços de informações e inteligência na luta contra o terrorismo.