Países do PIGS, sem acordo à vista, seguem à espera de solução europeia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 as 11:21, por: cdb

Os países da zona do euro ainda não chegaram a um acordo sobre um eventual pacote de ajuda à Grécia, disse nesta quarta-feira uma fonte francesa próxima à situação.

– Não há acordo neste momento – disse a fonte, que pediu anonimato.

O primeiro ministro da Grécia, George Papandreou, reuniu-se com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em Paris, nesta quarta-feira. Na véspera, uma fonte do governo alemão havia dito que os países europeus teriam decidido em princípio ajudar a Grécia.

Ânimo nas bolsas

As principais bolsas asiáticas tiveram uma quarta-feira de alta, diante dos sinais de que a União Europeia possa ajudar com a dívida da Grécia atraindo investidores nervosos de volta aos ativos mais arriscados. A confiança cada vez menor na capacidade de Portugal, Itália, Grécia e Espanha, os países do grupo conhecido como PIGS, na sigla em inglês, de lidarem com seus compromissos assustou os mercados financeiros por semanas. Os governos europeus concordaram em princípio a ajudar a Grécia, afirmaram fontes de uma coalizão alemã à agência inglesa de notícias Reuters na véspera.

O índice MSCI da Ásia Pacífico exceto Japão tinha alta de 0,52%, aos 381 pontos, com o setor de matérias-primas puxando os ganhos após alta nos preços de commodities. A bolsa de Tóquio teve valorização de 0,31%, aos 9.963 pontos. A alta foi contida depois que a Honda Motor expandiu um recall de carros pelo mundo para substiturt uma parte de um airbag. A bolsa de Hong Kong subiu 0,67%, para 19.922 pontos. Em Xangai, o principal índice avançou 1,14%, a 2.982 pontos.

A China apresentou números sólidos de importações e exportações para janeiro, mantendo sua trajetória de crescimento.

– As taxas de crescimento na Ásia continuam a subir e não temos motivo para discordar, já que os motores do crescimento na região nos médio e longo prazos têm muito mais potencial do que o endividado ocidente – afirmou Sarah Arkle, chefe de investimento na Threadneedle, em Londres.

Na Coreia do Sul, o fechamento foi praticamente estável, com leve queda de 0,02%, a 1.570 pontos. O mercado de Sydney subiu 0,19%, para 4.513 pontos. Em Taiwan, a bolsa subiu 1,10%, para 7.441 pontos. E em Cingapura, houve baixa de 0,39%, a 2.734 pontos.

Inflação inglesa

Na Grã-Bretanha, onde a crise também tem provocado estragos maiores do que o previsto por analistas de mercado, a inflação deve ficar bem abaixo da meta de 2% no período de dois anos se o juro subir conforme estima o mercado, afirmou o Banco da Inglaterra nesta quarta-feira. Em seu Relatório de Inflação de fevereiro, o banco central disse ver a inflação ao consumidor em cerca de 1,2% no início de 2012, assumindo o cenário do mercado de que o juro começará a subir no terceiro trimestre deste ano.

O BC acrescentou que a inflação pode permanecer abaixo da meta também se o juro continuar no atual recorde de baixa de 0,5%. Assim, o relatório deve impulsionar as expectativas de que os juros ficarão baixos por mais tempo do que os analistas previam. O relatório também mostrou que o BC prevê a economia se recuperando apenas gradualmente, com a produção não retornando aos níveis pré-crise antes de meados de 2011. O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deve ser de cerca de 3,5% no período de dois anos.