Padre Marcelo Rossi atrai 80 mil pessoas em Curitiba

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de dezembro de 2003 as 14:19, por: cdb

Acordado desde as duas horas da manhã e após já ter rezado três missas, o padre Marcelo Rossi encerrou os festejos em comemoração ao Sesquicentenário de Emancipação Política do Paraná reunindo cerca de 80 mil pessoas em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba, neste domingo. “Quem ama o que faz estará sempre fazendo o que ama”, disse Rossi ao explicar a sua disposição física.

O padre curitibano Reginaldo Manzotti e a banda “Eterno Amor” cantaram músicas católicas antes do início da missa, que teve cerca de duas horas de duração. Em seguida, o padre Marcelo Rossi subiu no palco e cantou durante a vinda da imagem de Nossa Senhora do Rocio, desde a catedral até o palco principal. A imagem foi trazida pelo arcebispo de Curitiba, Dom Pedro Fedalto, e recebida pelo governador Roberto Requião, pela primeira-dama do Estado, Maristela Requião, pelo deputado estadual Rafael Greca e sua esposa, Margarita Sansone.

Na abertura da missa, Dom Pedro Fedalto apresentou o que ele chamou de uma “estatística religiosa”. – Em 1853, quando o Paraná foi emancipado, havia 13 paróquias no Estado. Hoje, são 770 paróquias e mais de 1.500 padres. Na época, não havia nenhum seminário e hoje temos 80. Foi um progresso para o bem espiritual, ético, moral e religioso – concluiu o arcebispo.

Toda a cerimônia foi animada pelo padre Marcelo Rossi, que antes da benção final pediu para que todos ascendessem as velas que foram distribuídas para a população. Em seguida, com a música “Então é Natal”, fogos de artifício e uma cascata de luz que caiu de cima do Palácio Iguaçu finalizaram a noite.

– Estou muito feliz em estar participando e celebrando esses 150 anos de emancipação do Paraná e agradecendo a fé do povo paranaense. Apesar de saberem que hoje eu estaria aqui, quantas e quantas caravanas do Paraná foram até São Paulo assistir a minha missa. É um povo de fé e pelo qual eu tenho um carinho muito especial – disse Rossi.