Padre brasileiro é expulso da Igreja Católica pelo Papa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de março de 2003 as 18:24, por: cdb

O Papa João Paulo II expulsou da Igreja Católica o padre Rooswelt Sá de Medeiros, que reside em Bonito, Pantanal de Mato Grosso do Sul. A punição foi decidida no dia 12 de fevereiro, mas a comunicação oficial foi feita somente agora ao bispo diocesano de Jardim, cidade vizinha de Bonito, dom Bruno Pedron.

O ex-sacerdote já foi prefeito do município e é proprietário da Ilha do Padre, balneário do Rio Formoso, um dos principais pontos turísticos da cidade.

Ele é acusado de envolvimento com drogas e aliciamento de menores. O prefeito Francisco Cardeal Arinze, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, com sede no Vaticano, foi quem analisou as acusações contra o padre e informou ao papa.

Rooswelt chegou a ser preso no ano passado por estar envolvido com uma quadrilha de traficantes. No dia 27 de julho do ano passado, o ex-presidiário Gilson Pereira Padilha, de 23 anos, foi preso na residência do ex-sacerdote. O traficante foi achado pelos policiais embaixo da cama do quarto de Rooswelt.

No local, os policiais encontraram maconha e papelotes de cocaína que estavam prontos para ser vendidos. O ex-sacerdote foi detido junto com 15 jovens, mas conseguiu a liberdade ao alegar que desconhecia a existência da droga.