PAC investiu apenas 27% do dinheiro previsto, diz relatório

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de janeiro de 2008 as 11:33, por: cdb

Os gastos do governo brasileiro com o Programa de Aceleração do Crescimento, ano passado, ficou em R$ 4,5 bilhões. Os investimentos representam apenas 27% dos R$ 16,5 bilhões destinados ao projeto no Orçamento, segundo dados divulgados nesta terça-feira. No balanço do primeiro aniversário do PAC, o governo informou ainda que no ano passado foram comprometidos 97 por cento dos recursos do PAC.

O governo está monitorando 2.126 empreendimentos dentro do PAC. Desse total, 86% estão caminhando em ritmo que o governo considerada adequado; 12% exigem atenção e 2% são considerados preocupantes, segundo relatório.

“Apesar dos percalços do final de 2007 na área fiscal, 2008 começa com boas perspectivas para o PAC”, avaliou o governo no relatório, referindo-se à não-aprovação da CPMF, que representa uma perda de quase R$ 40 bilhões no Orçamento deste ano.

O balanço dos 12 primeiros meses do PAC foi apresentado, no Palácio do Planalto, pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Segundo ela, “a situação é muito positiva”.

Em relação à execução orçamentária, 97% dos R$ 16,5 bilhões do Orçamento Geral da União destinados ao PAC foram empenhados até 31 de dezembro. Entre as expectativas para 2008, estão a concessão da BR-116-324, na Bahia, além de licitações para obras em nove aeroportos, o leilão de construção da Usina Hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira (RO), e o conjunto de licitações do Projeto de Integração e Revitalização do Rio São Francisco.

Além de Dilma Rousseff, participam da solenidade, no Palácio do Planalto, os ministros Franklin Martins, da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Bernardo, do Planejamento, Guido Mantega, da Fazenda, Edison Lobão, de Minas e Energia, José Gomes Temporão, da Saúde, Marcio Fortes, das Cidades, e Sergio Rezende, da Ciência e Tecnologia.