Otan envia aviões Awacs à Turquia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 15:07, por: cdb

A Otan enviou mais dois aviões-radar Awacs à Turquia, para garantir a segurança do país no caso de um ataque iraquiano diante da guerra iminente, informaram nesta quarta-feira, fontes aliadas.

Com isso, a Aliança Atlântica garante à Turquia segurança aérea “24 horas por dia”, informou um responsável da organização, que lembrou que a Otan já enviou quatro Awacs, como parte da operação de defesa preventiva solicitada pelo Governo turco para o caso de uma guerra no Iraque.

Em 26 de fevereiro deste ano, a Aliança enviara à base turca de Konya dois aviões Awacs E-3, que fazem parte da Força de Alerta Adiantada da Otan e Controle Aéreo da Otan (NAEW), com base em Geilenkirchen (Alemanha).

Além disso, os dois sistemas anti-mísseis Patriot oferecidos pelos Estados Unidos para apoiar a Turquia “estão a caminho”, segundo a mesma fonte.

No último dia 11 de março, os EUA decidiram enviar duas baterias antimísseis Patriot à Turquia diante das dificuldades da Otan para completar a lista de material militar necessário para garantir a defesa preventiva do país.

Enquanto isso, já estão funcionando em solo turco três baterias antimísseis Patriot, enviadas pela Holanda com apoio logístico de mísseis da Alemanha, e que estão situadas nos aeroportos militares de Diyarbakir e Batman, no sudeste da Turquia.

Nesta quarta-feira, “voltou-se a enviar um sinal muito claro de que a Turquia será defendida pela Otan”, disse uma autoridade aliada, que afirmou que a segurança turca “está garantida com os meios enviados até agora pela Aliança”.

“Não posso dizer qual é o nível da ameaça que a Turquia corre, pois é um segredo da Otan”, explicou a fonte aliada, que deu a entender que o risco avaliado é maior agora devido à proximidade de uma guerra.

Enquanto isso, a sede política da Aliança Atlântica em Bruxelas aumentou suas medidas de segurança, que são continuamente revisadas, e nesta quarta-feira se encontravam em nível “Bravo” reforçado, informaram outras fontes aliadas.

Acrescentaram que a aliança está “revisando as medidas de segurança”, visando o que “ocorrerá nos próximas dias”.

Os níveis de segurança da Otan são Delta (o mais elevado), Charlie, Bravo e Alfa.

Sobre a base dessa ameaça identificada pelo Comitê Militar da Otan, 18 dos 19 países membros da Aliança (todos, menos a França) concordaram no último dia 16 de fevereiro com a colocação em prática de medidas defensivas preventivas e dissuasórias em favor da Turquia, o único aliado que faz fronteira com o Iraque e se sente ameaçado.

Essas medidas consistem no envio de aviões Awacs (o único patrimônio da Otan), de baterias de mísseis antimísseis Patriot e de unidades de combate contra ataques nucleares, bacteriológicos e químicos.