Otan amplia bombardeios a Trípoli mesmo após admitir erro que matou nove civis

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de junho de 2011 as 12:44, por: cdb
Otan
Soldados fiéis ao regime de Gaddafi, na Líbia, vasculham a área atingida por bombas da Otan

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) voltou a bombardear novamente objetivos civis e militares na Líbia para apoiar a ofensiva dos rebeldes, depois de admitir que matou nove pessoas por outro suposto erro de seus sistemas de armas. Um porta-voz do Governo líbio informou que os aviões e helicópteros da Otan causaram um número impreciso de mortos, entre eles crianças, durante um ataque contra a localidade de Sorman, a cerca de 70 quilômetros de Trípoli.

Reportagens de meios informativos descreveram fortes bombardeios e combates terrestres em torno de Misratah, a terceira cidade da Líbia, com saldo de 18 rebeldes mortos e outros 40 feridos quando tentavam desarticular destacamentos das forças leais a Muamar Kadafi. Por sua vez, a agência de notícias líbia JANA citou chefes militares que confirmaram novas incursões da aviação da Otan no domingo no povoado de Sebha, ao sul da capital, causando quatro baixas fatais e 10 feridos, todos civis.

Os quatro mortos, segundo a agência, eram socorristas e voluntários atingidos por mísseis da aliança atlântica quando foram em auxilio de vítimas de um primeiro ataque na área atingida, ação que as autoridades descreveram como um “horrível duplo crime”. Esse ataque ocorreu em meio a um recrudescimento dos choques armados entre efetivos do Exército subordinado a Gaddafi e grupos insurgentes apoiados pela Otan nas frentes abertas no oriente e ocidente deste país norte-africano.

Além disso, aconteceu um dia depois que o governo líbio acusou os agressores estrangeiros de matar, na madrugada do domingo, nove pessoas, incluídas duas crianças e uma mulher, no distrito de El-Arada, um dos mais pobres de Trípoli.

– A organização bárbara e assassina da Otan, apoiada e financiada por governos e políticos criminosos, levou a cabo um ataque aéreo injustificado contra o bairro civil de Souq al-Jumaa – repudiou o ministro líbio de Relações Exteriores, Abdelati Al-Obeidi.

O bloco atlântico reconheceu o incidente no qual também foram feridas 20 pessoas e explicou que “um projétil não atingiu o objetivo previsto” por erro, argumento similar ao esgrimido no sábado quando por engano atacou uma caravana e matou seis rebeldes em Brega.

– Houve um ataque intencional e deliberado contra casas civis. Este é outro sinal da brutalidade do Ocidente – denunciou, na véspera, o vice-chanceler líbio Khaled Kaim.

Comments are closed.