Ortodoxos gregos e armênios celebram Sábado de Glória em Israel

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de abril de 2003 as 09:41, por: cdb

Os paroquianos da Igreja Ortodoxa grega e armênia celebram neste sábado, sob estritas medidas de segurança seu Sábado de Glória na Basílica do Santo Sepulcro da cidade velha de Jerusalém.

Com medo de que aconteçam atritos entre os dois grupos da Igreja Oriental, a Polícia de Jerusalém limitou o número de cristãos no recinto religioso onde segundo a tradição, Cristo morreu e ressuscitou, informou neste sábado a rádio pública.

O ministro sem carteira Natan Sharansky realizou nos últimos dias várias reuniões com os líderes de ambos os grupos, dos órgãos de segurança e funcionários do Governo, para mediar entre gregos e armênios pela disputada celebração do “Sábado de Fogo”, equivalente ao Sábado de Glória para os cristãos católicos.

Os ortodoxos gregos têm o controle da maioria do Santo Sepulcro, mas este ano e por disposição das autoridades só poderão comparecer mais ou menos 200 fiéis à cerimônia, e igual número de armênios, que controlam outras partes do recinto.

Este ano são poucos os peregrinos a ir do Chipre e da Grécia para a Terra Santa para assistir a cerimônia na qual os representantes de suas Igrejas dividem o “fogo sagrado” entre os fiéis dentro da basílica, que é seguida depois por uma festa popular dentro do recinto.

Uma das práticas tradicionais entre os religiosos que vão aos lugares santos é levar algodão embebido em óleos diferentes e perfumes e jogá-lo sobre a pedra da Unção na entrada do Santo Sepulcro e onde acredita-se que Jesus recebeu o último óleo, a extrema-unção.

Os peregrinos da Igreja Grega também costumam comprar um pano de dois metros de comprimento por oitenta centímetros de largura de algodão nas lojas do mercado árabe contíguo à basílica, e que em teoria tem a mesma medida que o que cobriu Cristo e que servirá de mortalha para eles no dia de sua morte.