Órgão da ONU adia votação sobre crimes em Gaza

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de outubro de 2009 as 10:27, por: cdb

O Conselho de Direitos Humanos da ONU adiou na sexta-feira a votação de um relatório que aponta a ocorrência de crimes de guerra por parte de Israel e de militantes palestinos no confronto de meses atrás em Gaza. A decisão foi tomada sob pressão dos EUA, que tenta retomar o processo de paz no Oriente Médio.

Essa é um dos primeiros resultados concretos do envolvimento do governo Obama com o Conselho de Direitos Humanos da ONU, ao qual os EUA aderiram em junho.

O Conselho deveria votar na sexta-feira uma resolução que condenaria Israel por não cooperar com uma investigação de crimes de guerra liderada por um relator especial da ONU, Richard Goldstone. O caso seria então levado ao Conselho de Segurança da ONU, que poderia tomar providências.

Mas o Paquistão, falando em nome dos patrocinadores árabes, islâmicos e africanos da resolução, pediu formalmente ao fórum que adiasse a votação do relatório de Goldstone até a
próxima sessão regular do órgão, em março.

Isso “daria mais tempo para uma consideração abrangente” do relatório, disse o diplomata paquistanês Zamir Akram ao fórum de 47 países.

Uma fonte diplomática disse que a medida reflete uma intensa pressão dos Estados Unidos. 
 
– Há um acordo para adiar diante da imensa pressão dos Estados Unidos – afirmou essa fonte à Reuters.

Antes, o embaixador palestino, Ibrahim Khraishi, disse que sua delegação não abriria mão do que ele chamou de “caminho legal,” e que planejava levar a questão novamente à reunião de março do Conselho de Direitos Humanos.

As negociações formais sobre a criação do Estado palestino foram suspensas desde o conflito de Gaza.