Oposicionista pede greve geral no Paquistão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2007 as 17:46, por: cdb

O ex-primeiro-ministro paquistanês Nawaz Sharif convocou para esta sexta-feira uma greve geral no país após o assassinato da líder oposicionista Benazir Bhutto, num atentado a bomba nesta quinta-feira na cidade de Rawalpindi, a 12 Km da capital, Islamabad. 

— Haverá uma greve geral amanhã —, disse Sharif durante uma coletiva de imprensa horas depois do ataque que matou Bhutto nesta quinta.

— Todos os paquistaneses estão chocados, mesmo sendo um comerciante ou um motorista ou uma pessoa normal. Quem aderir à greve estará demonstrando solidariedade para com o país —, declarou.

Sharif também afirmou que seu partido vai boicotar as eleições gerais de 8 de janeiro e exigiu a renúncia imediata do presidente Pervez Musharraf para “salvar o Paquistão”.

— Eleições livres não são possíveis na presença de Musharraf —, acrescentou ele sobre o presidente.

Antigos rivais, Bhutto, também ex-premiê, e Sharif se juntaram recentemente em oposição a Musharraf. Bhutto liderava o maior partido do país, o Partido do Povo Paquistanês.