Oposição começa a se articular para as eleições municipais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de janeiro de 2004 as 11:05, por: cdb

 A oposição começa a se articular para enfrentar o PT nas eleições municipais de 2004. O primeiro reflexo desse posicionamento deverá ocorrer na votação da proposta paralela de reforma da Previdência, durante a possível convocação extraordinária do Congresso Nacional prevista para o próximo dia 20.

O presidente do PFL, Jorge Bornhausen (SC), se encontrará nesta quarta-feira (7), no Rio de Janeiro, com o presidente do PDT, Leonel Brizola. De acordo com Bornhausen, o encontro servirá para estabelecer um entrosamento possível entre a oposição.

– São partidos independentes, mas que têm uma meta comum – frisou.

Segundo o parlamentar catarinense, o encontro poderá viabilizar um ajuste de campanha.

– Há muitas cidades onde temos candidatos diferentes. Isso é natural, mas podemos estar juntos no segundo turno – anunciou.

O senador lembrou que este é o momento de iniciar conversações com o PDT, PSDB e com a ala dissidente do Partido dos Trabalhadores, especialmente de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, para estender as bases e organizar a oposição. Borhausen observou que encontros como esse, com Brizola, indicam aos dirigentes estaduais os “caminhos esperados para o pleito municipal”.

O presidente do PFL acrescentou que “evidentemente” a PEC paralela da Previdência será apoiada por todos os partidos, mas servirá também para aglutinar ainda mais a oposição.

– A convocação extraordinária pode fazer a aproximação e aglutinação daqueles que estão em oposição ao governo – disse.