Oposição britânica exige o envio de mais tropas ao Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de setembro de 2003 as 10:53, por: cdb

Conservadores e liberais, que fazem parte da oposição no Reino Unido, exigiram nesta sexta-feira do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o envio de mais tropas ao Iraque para aumentar a segurança. O ministro britânico da Defesa, Geoff Hoon, pediu ontem uma revisão do número de soldados do Reino Unido mobilizados no país árabe, atualmente em cerca de 11 mil, para determinar se é preciso deslocar mais homens.

O pedido aconteceu após ter vazado a informação de que o titular britânico dos Assuntos Exteriores, Jack Straw, tinha pedido a Blair o envio de outros 5 mil soldados para evitar um “fracasso estratégico” no Iraque.

A enviada especial de Blair sobre Direitos Humanos no Iraque, Ann Clwyd, declarou hoje à BBC que é necessário aumentar o número de militares britânicos em território iraquiano, porque o contingente atual não é suficiente para proteger o país daqueles que estão empenhados em sabotar sua reconstrução.

Além disso, representantes dos liberais e dos “tories” também defenderam que o Reino Unido mantenha seu “compromisso” com o futuro do Iraque. O Governo “deve manter seus compromissos”, frisou o porta-voz dos Assuntos Exteriores dos conservadores, Bernard Jenkin. – Já é hora de o Executivo tomar uma decisão e vamos pedir que o ministro Geoff Hoon o faça já. É a vida de soldados britânicos que está em perigo -lembrou Jenkin.

O líder do Partido Liberal Democrata, Charles Kennedy, disse, por sua vez, que se deve dar uma resposta positiva, se “forem necessárias tropas adicionais de nosso país com o objetivo de reforçar a segurança dos nossos soldados”. Kennedy, que inicialmente se opôs à intervenção armada contra o Iraque, garantiu que esta decisão deve ser tomada por “qualquer Governo britânico responsável e qualquer Parlamento responsável”.

O número de forças do Reino Unido durante a guerra no Iraque chegou a 45 mil homens.