Operação Rio Limpo deve prevenir estragos das chuvas de verão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de dezembro de 2003 as 19:45, por: cdb

A chegada do Verão e a probabilidade de ocorrência de temporais, com chuvas e ventos fortes, levou o governo do Rio a desencadear a Operação Rio Limpo.

Promovida pela Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla), órgão gestor de recursos hídricos ligado à Secretaria estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, a operação já conta com 15 máquinas para dragar rios e canais da cidade, 13 na Baixada Fluminense, uma em São Gonçalo, no entorno da Baía de Guanabara, e uma em Maricá, na Região dos Lagos.

A antecipação da operação foi determinada pelo vice-governador e secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Luiz Paulo Conde, para enfrentar os efeitos causados pelas enchentes do fim de novembro, na Baixada Fluminense, que resultaram na morte de oito pessoas.

Segundo o Palácio Guanabara, a maior parte das máquinas continua em operação na Baixada Fluminense, mas outros equipamentos já começam a ser distribuídos para outras regiões. A operação, que já dispõe de R$ 5 milhões liberados pelo governo do estado, terá mais R$ 5 milhões, até março.

Além da manutenção de comportas e da dragagem de mais de 40 rios e canais, a operação prevê trabalhos de limpeza, retirada e reciclagem de lixo flutuante, programas de educação ambiental e medidas judiciais para derrubar construções irregulares em faixas marginais de proteção.