Operação Pressão Máxima muda estratégia de atuação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de janeiro de 2004 as 14:37, por: cdb

A Operação Pressão Máxima, deflagrada pela Secretaria estadual de Segurança Pública, no final do segundo semestre do ano passado, muda de estratégia na próxima segunda-feira, dia 12, com a adoção de nova metodologia no combate ao crime organizado.

As ações serão concentradas em dez locais – não mais em 42 como acontece nesta terça-feira (20 ou 21 comunidades nos períodos da manhã e da tarde) -, com maior contingente de policiais. Além disso, as delegacias legais irão atuar em conjunto com os agentes para identificar rapidamente as pessoas detidas nas incursões.

Consultas ao Serviço de Investigação Policial (SIP) das delegacias irão fornecer, em tempo real, a ficha criminal do suspeito, levando à prisão se ficar comprovado que ele responde por algum crime.

Segundo o delegado Paulo Souto, subsecretário de Planejamento e Integração Operacional, as equipes de cada delegacia legal irão aos locais com mandados de prisão contra os criminosos das respectivas áreas, comunidades onde estarão sendo desenvolvidas as ações da Operação Pressão Máxima. Criminosos identificados serão levados para a sede da Polinter, no Centro do Rio.

A operação recomeça nesta quarta-feira, com 600 policiais civis e militares, em 42 comunidades – formato original que continuará sendo aplicado até o final desta semana.