Operação Furacão: justiça no Rio ouve mais três investigados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de abril de 2007 as 15:37, por: cdb

Mais três suspeitos de envolvimento com jogos e caça-níqueis prestam depoimento na tarde desta sexta-feira, na 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. José Renato Granado Ferreira, Paulo Roberto Ferreira Lino e Julio César Guimarães Sobreira são investigados pela Operação Furacão da Polícia Federal e estavam presos em Brasília até esta quinta-feira, quando foram trazidos ao Rio para depor a Justiça, junto com 14 pessoas.

Julio César Guimarães Sobreira é sobrinho do presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, Capitão Guimarães, e suspeito de ser a ponte entre os acusados de chefiar o esquema dos jogos e os juízes, na venda de liminares da Justiça. Segundo a polícia, ele é secretário-geral da Associação dos Bingos do Rio de Janeiro e um dos proprietários do Barra Bingo.

Paulo Roberto Ferreira Lino é presidente da Associação dos Bingos e teria a mesma função de Julio César no suposto esquema. Assim como o terceiro acusado a depor nesta sexta-feira, José Renato Granado Ferreira, que é o vice-presidente da Associação.

Na quinta-feira, a Justiça ouviu os três suspeitos de chefiar o esquema, Aniz Abrahão David, o Anísio, Ailton Guimarães Jorge, o Capitão Guimarães, e Antonio Petrus Kalil, o Turcão. Os três negaram envolvimento com jogos e o pagamento de propinas a juízes. A maratona de depoimentos deve terminar no dia 7 de maio, depois que os 17 acusados que estão presos no Rio forem ouvidos.