Operação Anjo 2 atua no DF contra exploração sexual de crianças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 13 de outubro de 2006 as 15:25, por: cdb

A Polícia Rodoviária Federal e a Vara da Infância e da Juventude fizeram uma operação contra casos de exploração sexual de crianças e adolescentes na região do Entorno do Distrito Federal. Na madrugada nesta quinta-feira, 45 policiais rodoviários federais, 50 policiais militares de Goiás e 24 comissários da Vara da Infância e da Juventude realizaram a Operação Anjos 2.

A operação aconteceu no Jardim Ingá. Quatro adolescentes com idade entre 14 e 17 anos, encontradas no local,  foram encaminhadas à Vara da Infância e da Juventude. Elas foram liberadas depois que os pais ou responsáveis foram buscá-las. Das quatro adolescentes, uma, cujos pais não foram identificados, foi encaminhada a um abrigo em Taguatinga.

O dono da boate foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Polícia da área. O Estatuto da Criança e do Adolescente diz que quem submeter criança ou adolescente à exploração sexual pode pegar de quatro a dez anos de reclusão e pagar uma multa.

Segundo De Lucas Barbosa, inspetor da Polícia Rodoviária Federal, muitas adolescentes são exploradas sexualmente em troca de comida, roupas ou alimentar o filho. Ele ressalta ainda a importância de denunciar.

– As pessoas têm que ter consciência e têm que tratar essas crianças como se fossem suas próprias filhas. Vamos denunciar, vamos evitar este tipo de risco e vamos educar nossas crianças para evitar que isso aconteça, porque isso, no entorno da capital federal, é uma falta muito grande de responsabilidade da sociedade contra elas -, disse Barbosa.

A Operação Anjos 1 realizada no ano passado encontrou 17 adolescentes em situação de risco. Este ano, o número só não foi maior devido a forte chuva. Quem identificar crianças e adolescentes em situação de risco pode ligar para o número 191 ou para a Vara da Infância e da Juventude através do telefone 3348-6600.