ONU retira funcionários e risco de ataque nuclear aumenta na região da Caxemira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de junho de 2002 as 17:33, por: cdb

A Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu retirar os familiares de seus funcionários da Índia e do Paquistão por causa do temor de uma guerra entre os dois países.

Essa decisão ocorre depois que a França, a Grã-Bretanha e os Estados Unidos lançaram alertas semelhantes para que seus cidadãos e parte de seu pessoal diplomático também deixem a região.

A preocupação por trás desses alertas é que aconteça uma guerra nuclear entre as duas nações por causa da disputa em torno da região da Caxemira.

A tensão entre Índia e Paquistão na fronteira dessa região permanece grande e mais de 1 milhão de soldados dos dois países estão mobilizados na área.

Entrevista

Diante do temor internacional em relação ao uso de armas nucleares, o presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, deu um entrevista à rede de televisão CNN dizendo que nenhum dos dois lados do conflito seria “irresponsável o suficiente” para usar armas nucleares.

Apesar da afirmação, as tropas indianas e paquistanesas continuam se enfrentando na fronteira entre os dois países e atinrando contra posições rivais.

Na área indiana da Caxemira, autoridades indianas disseram neste sábado que pelo menos uma pessoa morreu e dezenas ficaram feridas depois de três ataques com granadas foram realizados na noite de sexta-feira pelo Exército paquistanês.

No campo diplomático as acusações entre os dois países também se acumulam e ambos os países dizem que têm funcionários diplomáticos detidos irregularmente.

Na semana que vem, o secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld, fará uma visita à região para tentar acalmar a situação.

Os americanos estão fazendo pressão para que o Paquistão cumpra a promessa de impedir que “ataques terroristas” sejam lançados contra indianos a partir do território paquistanês.