OIT lança na internet site sobre trabalho escravo no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de abril de 2003 as 11:40, por: cdb

A coordenadora nacional do Projeto de Combate ao Trabalho Forçado no Brasil da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Patrícia Audi, informou ao presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Francisco Fausto, que acaba de ser criada uma página na Internet para divulgar estudos e notícias relativas ao combate do trabalho escravo no Brasil. Alimentado pelo escritório da OIT no Brasil, o site traz publicações e textos com resultados de oficinas realizadas sobre o tema e ainda decisões judiciais recentes, estatísticas do trabalho forçado no Brasil e uma lista das instituições parceiras da OIT no combate a esse tipo de mão-de-obra, entre elas o TST.

Entre as recentes publicações que estão disponíveis na página estão a íntegra da entrevista concedida pela escritora inglesa Binka Le Brenton sob o título ´Trabalho escravo: a chaga do Brasil aberta para o mundo´ e palestras proferidas pelo coordenador da Comissão Pastoral da Terra (CPT) no sul do Pará, frei Henri Burin des Roziers. O usuário ainda pode acessar na página relatórios e arquivos com as convenções de números 29 e 105 da OIT, que dispõem sobre a proibição da utilização do trabalho escravo.

“O objetivo é reunir todas as informações sobre trabalho escravo e fazer uma referência nacional a todos os esforços que estão sendo encampados pelos parceiros para erradicar esse problema do País”, afirmou Patrícia Audi. O site pode ser acessado por meio de um link existente no site do escritório brasileiro da OIT ou diretamente por meio do endereço: www.ilo.org/public/portugue/region/ampro/brasilia/trabalho_forcado/brasil/documentos/documentos