Obras de saneamento básico são necessárias, diz Lula

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de abril de 2003 as 14:53, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva justificou o repasse de recursos para o programa de modernização da infra-estrutura do Instituto Butantan, que inclui a construção de uma fábrica de vacinas contra a gripe, afirmando que o estado de São Paulo merece tratamento diferenciado por reunir, em sua metrópole, pessoas de todos os cantos do mundo “do japonês ao sergipano, do italiano ao pernambucano, do português ao baiano”, disse simbolizando a importância do convênio.

Em seu discurso de cerca de meia hora, na solenidade que marcou do Dia Mundial da Saúde, Lula defendeu, ainda, que em matéria de saúde não se deve ter fronteira ideológica, e falou da necessidade de fazer investimentos em saneamento básico, citando entre outros dados que no período de 1995 a 1998 morreram cerca de 300 mil crianças por problemas relacionados à falta de saneamento.

Em sua análise, há carência de obras neste sentido, dando a entender em tom de advertência que muitos políticos deixam de fazer essas obras porque as tubulações ficam embaixo da terra e não são obras que sobressaem perante a opinião pública. Talvez por isso muitos prefiram aplicar recursos em pontes e viadutos.

Em sua fala o presidente anunciou que o governo pretende incentivar absorções da mão-de-obra das famílias carentes em trabalho de reciclagem de lixo e destacou que o atendimento da saúde das crianças e adolescentes será uma das prioridades da política da saúde pública.