Objetivo de barreira acústica não é esconder miséria, diz prefeito do Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de outubro de 2009 as 15:01, por: cdb

As Linhas Amarela e Vermelha deverão receber barreiras acústicas a partir de novembro. As placas, de 38 metros de comprimento e cerca de três metros de altura, serão instaladas em quase toda a extensão da via – somente os locais não habitados ficarão sem a proteção. As barreiras acústicas serão construídas em aço, concreto e policarbonato.

Segundo o prefeito Eduardo Paes, em conversa com jornalistas, nesta segunda-feira, a questão da segurança não foi o principal motivo para que as placas acústicas fossem instaladas. Ele afirmou, ainda, que o principal ponto é isolar as pessoas do barulho criado pelo tráfego de veículos em áreas residenciais. O prefeito confirma, no entanto, que as barreiras trazem mais segurança, mas não tem intenção de esconder as comunidades do entorno.

As placas acústicas das Linhas Amarela e Vermelha vão exibir a silhueta de montanhas que são ícones da beleza da cidade – o Corcovado, o Dois Irmãos, Pedra da Gávea e o Pão de Açúcar estão entre as escolhidas -, assim como pinturas feitas por artistas das comunidades . Para isso, a Prefeitura realizará um concurso com a participação de até 400 artistas. Autores famosos também devem participar.

Nos cálculos da Prefeitura, o custo do projeto será amplamente pago pela concessinária que administra a Linha Amarela (Lamsa), embora o orçamento ainda não tenha o custo fechado.