Obesidade vai piorar e afetará custos dos planos de saúde

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de agosto de 2011 as 10:53, por: cdb

Obesidade vai piorar e afetará custos dos planos de saúde

Por Tan Ee Lyn

HONG KONG (Reuters) – Nas principais economias do mundo, a obesidade está mais disseminada na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, e se essa tendência continuar cerca de metade dos homens e mulheres nos Estados Unidos será obesa até 2030, disseram especialistas da área da saúde na sexta-feira.

A obesidade está rapidamente substituindo o tabaco como a mais importante causa única evitável de doenças crônicas não-transmissíveis, e vai ser responsável por mais 7,8 milhões de casos de diabetes, 6,8 milhões de casos de doenças cardíacas e derrames e 539.000 casos de câncer nos Estados Unidos até 2030.

Cerca de 32 por cento dos homens e 35 por cento das mulheres hoje são obesos nos Estados Unidos, segundo uma equipe de pesquisadores liderada por Claire Wang na Escola de Saúde Pública Mailman na Universidade Columbia, em Nova York. Eles publicaram suas descobertas em uma série especial de quatro trabalhos sobre obesidade na revista The Lancet.

Na Grã-Bretanha, índices de obesidade vão inchar, passando a 41-48 por cento dos homens e 35-43 por cento das mulheres até 2030 — hoje estão em 26 por cento para ambos os sexos, advertiram.

“Mais 668.000 casos de diabetes, 461.000 casos de doenças cardíacas e 130.000 casos de câncer resultaram deste aumento”, escreveram.

Devido ao excesso de comida e à falta de exercícios, a obesidade é hoje um problema crescente em todo lugar e especialistas estão advertindo sobre seus efeitos nos gastos com saúde e planos de saúde.

A obesidade aumenta o risco de doenças cardíacas, derrame, diabetes, vários cânceres, hipertensão, colesterol alto, entre outros. Por causa da obesidade, os Estados Unidos podem estimar um gasto extra de 2,6 por cento em sua conta de planos de saúde, ou 66 bilhões de dólares por ano, enquanto a conta da Grã-Bretanha vai aumentar em 2 por cento, ou 2 bilhões de libras por ano, disseram Wang e colegas.

No Japão e na China, 1 em cada 20 mulheres são obesas, em comparação com 1 em cada 10 na Holanda, 1 em cada quatro na Austrália e 7 em cada 10 em Tonga, segundo outro estudo liderado por Boyd Swinburn e Gary Sacks, do Centro de Colaboração para a Prevenção da Obesidade, da Universidade Deakin em Melbourne, Austrália, órgão que colabora com a Organização Mundial da Saúde.

No mundo todo cerca de 1,5 bilhão de adultos está acima do peso e mais 500 mil são obesos. Há 170 milhões de crianças classificadas como obesas ou com sobrepeso.

Reuters