Obama ‘vence’ Romney em 20 de 21 países pesquisados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 12:51, por: cdb

Pesquisas coordenadas pelo Instituto GlobeScan/PIPA, nas quais foram ouvidas 21 mil pessoas em 21 países entre julho e setembro, mostram que a maioria em 20 dos 21 países – incluindo o Brasil – quer a reeleição de Barack Obama.

O atual presidente dos EUA disputa as eleições no próximo 6 de novembro com o republicano Mitt Romney. No caso do Brasil, 65% dos entrevistados disseram preferir Obama a Romney.

A pesquisa reflete o caráter progressista do eleitorado, que acaba enxergando Obama como o contrário da política da era Bush enquanto Romney é identificado com o retorno daquela política. O Paquistão é a exceção.
 
O país onde Obama atingiu o maior índice de popularidade foi a França (72%). Na Austrália ele obteve a 2ª maior taxa de aceitação (67%), seguida pelo Canadá e pela Nigéria (ambos com 66%). Romney vence apenas no Paquistão, onde foi citado por 14% dos entrevistados. Obama foi lembrado por 11% da população.

Assim como no Brasil, na Grã-Bretanha e no Panamá o democrata é preferido por 65% dos entrevistados. O levantamento não inclui entrevistados nos EUA. Os resultados contrastam com as pesquisas de opinião internas dos Estados Unidos, que mostram os candidatos empatados tecnicamente.

As pesquisas têm margem de erro de 4 pontos percentuais. Para Fabián Echegaray, diretor da Market Analysis – empresa responsável pela pesquisa no Brasil – Obama é o preferido da maioria dos brasileiros devido à política internacional mais pacifista.

“O brasileiro é sensível aos temas da violência e do crime. A questão da guerra se relaciona com isso. O governo de Obama teve uma experiência bélica e militar menor, em contraste com a administração anterior (de George W. Bush)”, disse Echegaray.

O diretor acrescentou que Obama atrai mais a simpatia do público brasileiro do que Romney em decorrência da aparência física. Segundo ele, assim como ocorreu na eleição do ex-presidente Lula, a população se identifica com Obama como um integrante do povo, mais do que Romney.

“Os brasileiros veem Obama como pardo e negro e isso gera maior identificação. Romney, caucasiano, é visto como o americano branco”, disse o analista.