O Rombo na WorldCom aumentou em mais 3 bilhões de dólares

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de agosto de 2002 as 08:56, por: cdb

A gigante de telecomunicações WorldCom, protagonista da maior bancarrota da história dos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira que descobriu outro rombo de nada menos que 3.3 bilhões de dólares em irregularidades contábeis. Com isso eleva-se a mais de 7 bilhões de dólares a fraude cometida pela empresa. A nova cifra foi descoberta quando auditores revisavam os livros contábeis da companhia referentes a 1999 e 2000. A maior parte da fraude ocorreu em 2000, segundo comunicado emitido pela empresa na noite da quinta-feira.

A contabilidade fraudulenta revelada em junho, escandalizando o mundo financeiro e precipitando a bancarrota da companhia, totalizava 3.850 bilhões de dólares e se referia ao período entre 2001 e o primeiro semestre de 2002. O comunicado da empresa diz que os relatórios financeiros de todo o ano de 2000 serão corrigidos com base na nova descoberta.

No dia 25 de junho, a companhia, com sede em Clinton, Mississippi, admitiu ter proporcionado dados falsos de mais de 3.8 bilhões, que transformaram em lucro o que na realidade era perda. Nesse dia, o grupo demitiu seu diretor de finanças, Scott Sullivan, que foi posteriormente acusado pelo auditor da companhia, Arthur Andersen, de reter informação crucial sobre a contabilidade da WorldCom.

Em seu comunicado desta quinta-feira, a empresa informou que prosseguia a investigação interna sobre suas finanças e advertiu os investidores que “devem saber que poderá haver novas descobertas de relatórios de lucros inexistentes”.

Na semana passada, Sullivan e o controlador David Myers foram detidos e acusados de ocultar os quase 4 bilhões de dólares em gastos, bem como de mentir para os investidores.