O que elas vão usar na praia durante o verão do ano que vem

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de julho de 2002 as 12:31, por: cdb

Sob os trópicos o mar está sempre para peixe! A moda praia, para o verão 2002 e 2003, já desponta com novidades. Do fio dental ao sunquine, as modelagens são tantas que nem os profissionais apostam em uma única tendência. Entre elas, a streetwear que, segundo a consultora Tima Pagamo, tornou-se um complemento para quem vai à praia.

A modelagem sem conforto está descartada para os amantes do deck e areia. Os tecidos com proteção solar tornaram-se obrigatórios e a maioria das coleções não dispensa mais esse recurso. Além dos isolantes térmicos, outro destaque segue para os tecidos que não retêm água, ajudando a manter o corpo mais seco. Até o índigo invadiu as vitrinas em biquínis, com texturas e aplicação de bordados. As vantagens de um top de jeans vão além da praia, podendo ser usado sob uma camisa ou até como peça principal.

As cores quentes estão em todas as peças, detalhes ou inteiriças. O lema é bom humor nas misturas que podem ir do laranja ao violeta. O branco e o pink aparecem em versões chiques para quem prefere a piscina. Bordados também enriquecem as peças. Fuxicos, fiapos e franjas criam um visual arrojado, um toque rústico e artesanal.

Bijus, conchas e sementes valorizam os biquínis, aparecem discretamente bordadas nos bustiês ou nas laterais das tangas, que, aliás, continuam finas. As estampas surgem com efeitos, aplicações de silicone e até pinceladas com tinta a óleo, criando um aspecto de pintura em tela. Tingimento do tecido em tom sobre tom brinca com jogo de luzes e, com certeza, ajudará até na redução de medidas, quando um tom mais escuro permanece nas laterais por exemplo.

A moda surfe promete invadir definitivamente as ruas e conquistar quem ficou apenas admirando. Bermudões de tecidos ultra leves, tops coloridos e chinelos, uma combinação que agrada qualquer um.

Os amantes da moda surfe já buscam conforto com estilo, forçando o desenvolvimento de tecidos tecnológicos mais adequados. O esporte é um dos que mais empurra a indústria nesse sentido. Tecidos protetores, hidratantes e isolantes são apenas alguns exemplos. As peças não são baratas, o que trava um pouco o mercado.

No entanto, as novidades continuam aparecendo para felicidade de todos, inclusive das grifes brasileira. A Rosa Chá apresenta em sua próxima coleção o “Sensitive Plus”, da malharia Doutex, feito com microfibra opaca, proteção UV e com estrutura que facilita a troca térmica.

A DuPont, que trabalha com as marcas Cia Marítima, Blue Man e também Rosa Chá, mima seu principal produto hoje, o “supplex”. Uma pesquisa da empresa apontou alto índice de reconhecimento dos consumidores que associam benefícios da etiqueta. Tecnologia proporcionando muito conforto para um segmento do mercado que está cada vez mais exigente.