O norte do Afeganistão está sob bombas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de outubro de 2001 as 16:33, por: cdb

O movimento de oposição ao Talebã no Afeganistão, a Aliança do Norte, lançou uma nova ofensiva à cidade de Mazar-e-Sharif, no norte do país, enquanto os aviões dos Estados Unidos continuam atacando as linhas de defesa no norte da capital, Cabul.

Abdul Rashid, da Aliança do Norte, afirmou que as forças de oposição estão travando batalhas contra o Talebã em Mazar, que já foi uma fortaleza da milícia que está no poder, e que a Aliança está tentando recapturar.

Outro comandante da Aliança do Norte, Mohammed Atta, afirmou que seus homens lançaram um ataque terrestre durante a noite, em Keshendeh, 70km ao sul de Mazar.

Depois de um dia sem bombardeios em Cabul, os americanos retomaram os ataques na manhã desta terça-feira. Os moradores contam que foram ouvidas cinco explosões durante a madrugada.

A resposta do Talebã

As baterias antiaéreas do Talebã abriram fogo no meio da manhã possivelmente tentando evitar mais ataques às linhas de defesa, enquanto os aviões passavam novamente.

Na última vez em que Cabul foi atacada, a artilharia do Talebã não revidou, o que levou a especulações de que suas defesas anti-aéreas tinham sido atingidas.

O Talebã disparou dois foguetes contra uma cidade controlada pela Aliança do Norte, perto das linhas de defesa de Cabul.

Os dois atingiram ruas lotadas do centro da cidade, matando várias pessoas.

Um cinegrafista da BBC viu o segundo foguete acertar uma barraca de um mercado, atirando um idoso pelos ares, com a força da explosão.

Enquanto isso, o ministro da Informação do Talebã divulgou que uma bomba americana atingiu uma mesquita na cidade de Herat, no oeste, matando as pessoas que estavam rezando no local.

A divulgação destas informações ocorrem logo depois dos Estados Unidos negarem que bombas acertaram um hospital no Afeganistão, matando 100 pessoas.

O secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld, afirmou que os ataques dos Estados Unidos às linhas de defesa do Talebã são uma “progressão lógica” da operação militar.

Em uma entrevista realizada na segunda-feira, no Pentágono, em Washington, Rumsfeld confirmou que os aviões americanos começaram a bombardear os soldados do Talebã que estão ao norte de Cabul e perto de Mazar-e-Sharif, no domingo.