O entusiasmo com que os presidentes Lula e Dilma alavancam PT na disputa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 14:12, por: cdb

Ao contrário do que a mídia tenta fazer parecer em seguidos editoriais e na linha de seu noticiário, os presidentes Lula e Dilma Rousseff agem corretamente e não tem nada de errado na participação de ambos na campanha eleitoral deste ano.

Esta participação é natural e legítima em qualquer país democrático e civilizado do mundo e só fortalece os laços dos governantes e ex-governantes com seus partidos. No caso do Brasil, agora, a participação do ex e da atual presidenta consolida a liderança deles no partido e a relação que têm com o PT.

Aliás, no caso dos fingidos apelos e das pressões da grande mídia sobre nossos dois presidentes para que não fizessem esta campanha, nunca é demais lembrar que 10 anos atrás ela não teve esse comportamento nem fez o mesmo, em nenhum momento, em relação ao chefe de governo dos sonhos deles.

FHC não tinha condições políticas para participar das campanhas tucanas

Fernando Henrique Cardoso não participou das campanhas tucanas para o Planalto nas três últimas eleições por absoluta falta de condições políticas, porque estava desgastado politicamente, tirava voto.
Por isso José Serra, que disputou em 2002 e 2010 e Geraldo Alckmin, em 2006, preferiram mantê-lo longe,”exilá-lo”, ao invés de tê-lo em seus palanques.

Faltaram condições políticas para FHC participar daquelas campanhas, mas eu não me lembro de ter visto um único apelo e pressão da mídia para que não participasse, ou arguindo ilegalidade caso ele fosse participar.  Já os presidentes Lula e Dilma reúnem condições completamente diversas.

Se nos ativermos só às suas condições políticas é mais do que flagrante, conforme atestam as pesquisas, que seus três governos – dois dele e o atual dela – contam com a média  de 80% de apoio e aprovação populares.

Ótimo, então, que o ex-presidente Lula esteja surpreendendo e indo aonde pode nesta campanha. Nos últimos dias, já esteve em Santo André e Mauá no ABCD paulista, em Jundiaí (SP), Guarulhos (Grande São Paulo), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB)…Hoje vi que a sua propramação prevê idas a Cuiabá (MT) e a Taubaté (SP).Nem parece que esteve doente e é um paciente em convalescência.

Críticas à elite e aos “coronéis” nordestinos

Da mesma forma, poucos como ele, tem autoridade para criticar a elite nordestina, como fez ontem em Fortaleza.No palanque do candidato petista à prefeitura da capital cearense, Elmano de Freitas, e tendo ao lado a prefeita Luzianne Lins (PT), o ex-presidente destacou: “Tem uma parte da elite dessa cidade que critica tanto V.Excia (Luizianne), e eu fico pensando por que as pessoas criticam tanto o Lula. (…). Eles não gostam de nós não pelo que temos de ruim, mas pelo que temos de bom.”

O ex-preisdente defendeu Luizianne dos ataques feitos por seus adversários e considerou que estes, ao classificá-la de “vaidosa, arrogante e personalista”, “ofendem a todas as mulheres”. Luizianne criticou a “oligarquia familiar, arrogante e prepotente” adversária.”Fortaleza não vai aturar coronel nem filhote de coronel produzido dentro de gabinete”, disse referindo-se ao candidato a prefeito do PSB, apadrinhado pelos irmãos Gomes, o governador Cid e o ex-deputado Ciro Gomes, todos do PSB.

Também a presidenta Dilma tomou gosto e participou de comício da candidata a prefeita de Manaus, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), apoiada pelo PT. A 30 mil pessoas (segundo estimativa da PM), a presidenta repetiu estratégia da campanha local e associou o PSDB a setores que se opõem à Zona Franca de Manaus. “Quem foi sempre contra ela ? Não fomos nós aqui. Sou testemunha de quanto o presidente Lula teve que lutar em 2003 para segurar a prorrogação da Zona  Franca”, lembrou.

“Na minha eleição foram levantadas contra mim mentiras, calúnias, me difamaram, inventaram coisas a meu respeito”, afirmou a presidenta, que citou programas como Bolsa Família e Minha Casa. Minha Vida e agradeceu a votação “de 80%” que teve na cidade em 2010. “Sabem quem enterrou estas mentiras contra mim? O povo manauara”, afirmou.