Novo vírus pode estar em mensagens antiguerra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de março de 2003 as 12:14, por: cdb

Os internautas devem redobrar a atenção quando receberem mensagens supostamente contra a guerra. Um novo vírus de computador de propagação em massa explora a guerra entre os EUA e o Iraque para se disseminar pelos computadores de todo o mundo.

O vírus W32/Wanor tem se aproveitado da ânsia de pessoas do mundo inteiro por se manifestar contra a guerra para atacar. O Wanor é enviado a todos os endereços encontrados no Windows Address Book, usando formato MAPI de mensagem. No texto, o vírus traz diferentes mensagens, a maioria sobre a guerra, com os arquivos Winscr.scr ou .exe em anexo.

Descoberto nesta segunda, o vírus se auto-envia para todos os endereços de e-mail no Outlook da máquina contaminada, além de tentar, sem sucesso, se espalhar por programas de bate-papo e compartilhamento de arquivos, como o ICQ, Kazaa e Morpheus, entre outros, mostrando mensagens antiguerra.

O cavalo de Tróia chega em emails com assuntos variados, sempre contrários à guerra, como “Say not War” e “Di no a la guerra”. Quando a vítima executa o arquivo em anexo, a praga se copia para o diretório do Windows de modo a ser executada cada vez que o sistema for iniciado. Na 20ª vez em que isso acontecer, o Wanor apagará todos os ícones do desktop da máquina da vítima.

Outro vírus que explora a guerra no Iraque é o Ganda.A, descoberto na semana passada. A praga chega por email e usa mensagens que exploram os medos e a curiosidade dos civis diante da guerra entre os EUA e Iraque.

Segundo a Sophos, a praga promete imagens tiradas pelos satélites espiões iraquianos e usa uma variedade de textos na linha de assuntos das mensagens. Entre eles, estão títulos que exploram a antipatia que muitos internautas cultivam dos EUA, com promessas de imagens ridicularizando o presidente George W. Bush.