Novo tiroteio no Líbano interrompe tentativa de trégua

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de maio de 2007 as 21:47, por: cdb

Novos confrontos entre o Exército libanês e militantes islâmicos do grupo Fatah al-Islam no campo de refugiados palestinos de Nahr el-Bared interromperam uma tentativa de trégua lançada dois dias antes.

A troca de tiros de metralhadoras entre soldados e militantes durou cerca de 20 minutos. O novo episódio de violência acontece no quinto dia de impasse entre o Exército e o Fatah al-Islam. O incidente começou às 20h30 (13h30, no horário de Brasília.

Autoridades libanesas dizem que os militantes começaram a disparar dentro do campo, e que as tropas oficiais responderam à violência. Mas o porta-voz do Fatah al-Islam disse que o Exército do Líbano foi o primeiro a atacar.

Jon Leyne, repórter da BBC que está próximo de Nahr al-Bared, afirma que o Exército do Líbano cercou o campo, mas que os militantes não estão dispostos a se render.

Pelo menos 50 soldados e militantes morreram até agora. Ainda não se sabe o número de civis mortos. A disputa dos últimos dias é o conflito interno mais violento do Líbano desde a guerra civil que assolou o país há 17 anos.

Milhares de pessoas deixaram o campo de refugiados. Equipes de assistência estão com dificuldade para levar comida e remédios para as pessoas que ainda estão em Nahr el-Bared.
O presidente da Cruz Vermelha, Jakob Kellenberg, disse que um comboio com comida deixou a capital da Jordânia, Amã, mas só deve chegar ao norte do Líbano na sexta-feira.

Nesta quinta, o primeiro-ministro do Líbano, Fouad Siniora, disse que seu governo não vai “se render ao terrorismo”.

Siniora disse que planeja colocar fim ao conflito “sem hesitação” e chamou os militantes do grupo Fatah al-Islam de “gangue criminosa escondida atrás do Islã e da causa palestina”.