Novo governo Sharon passa no primeiro teste no Parlamento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de janeiro de 2005 as 22:07, por: cdb

O Parlamento israelense (Knesset) aprovou hoje (12) em primeira leitura o projeto de orçamento para 2005, no primeiro teste para a nova coalizão formada pelo primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon. Os 13 deputados rebeldes do partido conservador Likud, de Sharon, votaram finalmente em favor do governo depois de ameaçarem dizer não ao projeto.

Fontes próximas de Sharon informaram que o primeiro-ministro estava disposto a convocar eleições antecipadas, caso fosse derrotado na votação do orçamento. O projeto deve ser ainda submetido a outras duas votações até maio.

Com a recém-adesão do Partido Trabalhista (de centro-esquerda) de deputados esquerdistas dissidentes do pacifista Meretz e do ultraortodoxo Judaísmo Unido da Torá à sua coalizão, Sharon conseguiu aprovar o projeto por 64 votos a favor e 53 contra.

Os rebeldes do Likud decidiram votar em bloco em favor do projeto sob a argumentação de que seu rompimento com Sharon é de ordem política, e não por causa da oposição à dotação orçamentária.

Liderados pelo ex-ministro de Sharon Uzi Landau, os 13 tentam forçar o primeiro-ministro a submeter a um referendo seu plano de remover todos os 24 assentamentos judaicos da Faixa de Gaza e 4 da Cisjordânia.

Segundo um cronograma anunciado hoje, após reunião entre membros do governo e das forças de segurança, o processo de retirada dos 8 mil colonos da Faixa de Gaza começará em julho e se estenderá por dois meses. Os assentamentos da Cisjordânia serão removidos em setembro.

Pelo menos 5 mil soldados do Exército e da polícia israelense participarão da operação de retirada.