Novo acordo com FMI é um ‘colchão’ de liquidez, diz economista da USP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de novembro de 2003 as 19:17, por: cdb

O professor da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP), Simão Davi Silber, entende que o novo acordo do Brasil com o Fundo Monetário Internacional (FMI), é “altamente positivo” do ponto de vista de confiança na política econômica.

Apesar disso, o país “comprou um seguro”, para evitar imprevistos em 2004, com um “colchão” de liquidez.

A decisão sobre acordo com o FMI, acrescentou Davi Silber, pode servir de suporte para o crescimento da economia brasileira.

Ao reduzir os riscos, a pressão na política monetária diminui e permite que o Banco Central realize “uma política monetária mais agressiva” em relação à queda da taxa de juros, explicou Davi Silber.