Nota Joseense realiza o segundo sorteio de prêmios

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 14:03, por: cdb

Os contribuintes que utilizaram serviços de empresas que já estão emitindo a nota fiscal eletrônica em São José e pediram para incluir o CPF na nota concorrem nesta quarta-feira (29) ao segundo sorteio da Nota Joseense que dará cem prêmios em dinheiro.

O sorteio será realizado pela extração da Loteria Federal e pagará R$ 5 mil para quem acertar o 1º prêmio; nove prêmios serão de R$ 1 mil e 90 prêmios de R$ 200. Para este sorteio, concorrem mais de 16 mil notas que foram emitidas no período de 11 de dezembro de 2011 a 31 de janeiro de 2012.

A Nota Joseense é um documento fiscal eletrônico, emitido por prestadores de serviços, que desenvolvem atividades sujeitas à tributação do imposto municipal ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) e que substitui a nota fiscal impressa.

O projeto piloto foi implantado em outubro do ano passado, mas desde o dia 1º de fevereiro, as empresas com faturamento igual ou superior a R$ 240 mil anual são obrigadas a emitir a Nota Joseense. Cerca de 3.200 empresas já estão emitindo a nota fiscal eletrônica em São José. As empresas que ainda não estão emitindo serão notificadas pela Prefeitura.

Para as empresas, a Nota Joseense trouxe mais agilidade e modernidade na hora de emitir notas e arquivar os dados eletronicamente. Para os contribuintes é uma oportunidade de criarem a cultura da educação fiscal, exigindo a nota de serviços para garantir seus direitos e concorrer a prêmios.

Onde pedir a nota: a nota pode ser pedida em escolas, hotéis, laboratórios, estacionamentos, lavanderias, academias de ginásticas, oficinas, salões de beleza e outras empresas de prestação de serviços. O contribuinte precisa pedir para incluir o CPF na nota eletrônica para que possa concorrer aos prêmios sorteados pela Prefeitura.

A Nota Joseense é emitida quando ocorre a prestação de um serviço na cidade, sujeito ao pagamento do imposto municipal ISSQN. Ela é diferente da Nota Fiscal Paulista, emitida na compra de produtos e mercadorias, sujeitas ao pagamento do ICMS, que é um imposto estadual.

 

Leia mais notícias: Secretaria da Fazenda