No Ceará foi confirmado mais um caso de morte por raiva

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 20:26, por: cdb

Um laudo confirmou nesta segunda-feira a quarta morte por raiva humana no Ceará só neste ano, o dobro do número de casos de 2002 no Estado.

A vítima é o menino J.B.S., 3, do município de Tururu (107 km de Fortaleza). Ele tinha sido mordido por um cachorro havia quarenta dias, mas não chegou a tomar nenhuma dose da vacina anti-rábica.

Ao ver o filho ferido, o pai matou o animal com uma espingarda e lavou o ferimento do menino, que foi para um hospital quando já apresentava os sintomas da doença hidrofobia, alta salivação, rejeição a sons e a luz.

A raiva humana não tem cura. A única maneira de se evitar a morte é, logo depois de ser atacado por cães, gatos e outros animais silvestres, ir a um posto de saúde para receber a vacina. São necessárias até 13 doses. O animal deve ficar sob observação a doença mata o animal em até dez dias.

O número de casos neste ano supera as notificações dos últimos cinco anos.

Por causa das mortes, o único posto de saúde que possui a vacina e que atende nos finais de semana e feriados em Fortaleza, o Centro de Saúde Paulo Marcelo, ficou superlotado no Carnaval, quando 600 pessoas foram atendidas por três médicos.