Nível de inadimplência do consumidor volta a patamar pré-crise

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 15 de outubro de 2009 as 14:13, por: cdb

A inadimplência dos consumidores medida pelo Serviço Nacional de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todo o país apresentou queda de 5,88% em setembro, em relação aos dados do mês anterior. Na comparação com setembro de 2008, a queda foi de 3,85% e recoloca os índices em níveis pré-crise. Para o presidente do SPC Brasil, Roberto Alfeu, o endividamento menor em relação ao resultado de agosto se deve ao aumento do nível de emprego e da renda real do trabalhador, assim como à injeção de novos recursos na economia com o pagamento de restituições do Imposto de Renda.

Segundo ele, isso deve continuar até o final do ano, principalmente com a decisão do governo de não protelar a liberação das restituições do Imposto de Renda e com o pagamento do décimo terceiro salário. Geralmente, o mês de setembro registra queda no número de vendas, pois não conta com datas propícias às compras, como o Dia dos Pais, segundo as duas entidades. As consultas ao SPC, que são o termômetro das compras a prazo e dos pagamentos em cheque, registraram queda de 4,04% em relação às de agosto e de 2,23% em comparação com as de setembro de 2008. No entanto, houve aumento de 2,57% no acumulado de consultas ao SPC realizadas neste ano.

O total de consumidores que regularizou os débitos no comércio no mês passado teve queda de 0,57% em relação ao número de agosto. As mulheres são a maioria nos casos de inadimplência, com 56,01%, e os homens são responsáveis por 43,99%.