Niterói realiza obra para facilitar acesso á ponte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008 as 14:47, por: cdb

A prefeitura de Niterói pretende construir um viaduto de 300 metros para acabar com os engarrafamentos nos acessos à Ponte Rio-Niterói. O projeto faz parte de um pacote de quatro intervenções viárias nos acessos à ponte. Segundo o prefeito de Niterói, Godofredo Pinto, a obra já tem recursos. 

– A licitação já está em curso. Dependendo de seu resultado, a obra deve ficar entre R$6 milhões ou R$7 milhões – afirmou Godofredo.

Segundo o prefeito, a ponte tem três acessos básicos. Por isso, a obra para a construção do viaduto em Niterói faz parte de um projeto mais amplo, que integra obras junto ao governo federal e do estado. Um dos acessos é o da BR 101, mais conhecido como Niterói – Manilha, de responsabilidade do governo federal. 

–  Este acesso vive engarrafado devido aos carros que vêm do Rio com os que vão para o Centro de Niterói. Nós encaminhamos um projeto de privatização da BR 101 para a exploração da rodovia por meio do pedágio. Além disso, nós conseguimos que haja a separação, ou melhor, a duplicação da Avenida do Contorno. Quem vem dali para pegar a ponte, sentido Rio, terá um acesso, e quem vier de Niterói para o Rio terá outro – explicou o prefeito.

O segundo caminho para se chegar a Ponte Rio-Niterói é através da Alameda São Boaventura, no bairro do Fonseca, onde será construído um corredor viário. A obra já começou e é uma parceria da prefeitura da cidade com o governo do estado. 

–  A obra custa R$7 milhões e deverá ficar pronta até o final do ano. Nós pretendemos desafogar o trânsito de quem vem de São Gonçalo pela antiga Avenida Amaral Peixoto – disse Godofredo.

Além disso, a prefeitura quer realizar o Projeto Nit-Ponte, outra obra em benefício ao terceiro acesso à ponte, que segue a mesma lógica de parceria com o governo federal e do estado. 

– Os veículos que vêm do Centro, da Zona Sul e da Região Oceânica da cidade encontram grande dificuldade até chegar à ponte. Da mesma forma, os veículos que descem a ponte e pegam o caminho da Avenida Jansen de Mello encontram o trânsito parado, em especial, no sinal da Rua Marechal Deodoro, considerado um ponto de conflito, de acordo com os termos técnicos. Para resolver o problema está previsto o alongamento da descida pela Jansen de Mello, através da construção de um viaduto, que só tocará o asfalto da avenida logo após o sinal da Marechal Deodoro, que será desfeito – explicou.

Segundo o prefeito, o acesso a Niterói pela Jansen de Mello contará com uma segunda obra que ficará a cargo da prefeitura da cidade.