Nenhuma região do Brasil consegue atingir a meta do racionamento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 31 de agosto de 2001 as 19:52, por: cdb

Pela primeira vez desde o início do plano de racionamento de energia elétrica no Brasil, em 1 de junho, nenhuma das quatro regiões obrigadas a reduzir o consumo conseguiu cumprir a meta de economia estabelecida pelo governo.

A informação foi revelada nesta sexta-feira pelo Operador Nacional de Sistema de Energia (ONS), ao divulgar os dados de consumo relativos ao mês de agosto. A meta era uma redução de 20 por cento.

Entretanto, o consumo nas regiões sudeste e centro-oeste, com maior concentração de população e indústrias, foi de 19,7 por cento. Na região nordeste, 19 por cento, e na região norte, 18,5.

Os dados referentes à última semana preocuparam ainda mais as autoridades, uma vez que a economia de energia no sudeste chegou a 18,5 por cento, 17,9 por cento no centro-oeste e 18,8 por cento no nordeste. Os números da região norte não foram divulgados.

Por outro lado, segundo o ONS, o nível dos reservatórios mantém-se estável nas três regiões por causa do aumento de ocorrência de chuvas.

No sudeste e centro-oeste, as barragens estão com 23,47 por cento da capacidade. Já no nordeste, 17,03 por cento.

O presidente da Câmara de Gestão da Crise de Energia, ministro Pedro Parente, ainda não fez uma análise dos números apresentados, mas, em recente declaração, afastou o risco de apagões pelo menos até o final de setembro.

Já o presidente Fernando Henrique Cardoso, em entrevista a uma revista da Alemanha, descartou os cortes no fornecimento de energia até o fim do ano.