Negros querem participação mais ativa no Fome Zero

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de outubro de 2003 as 23:34, por: cdb

Líderes do Movimento Negro querem participar ativamente do programa Fome Zero. A proposta foi discutida no seminário Promoção da Igualdade Racial, uma iniciativa conjunta da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e do Conselho de Segurança Alimentar (Consea), que se encerrou nesta terça-feira em Brasília.

A coordenadora do Grupo de Trabalho pela Promoção da Igualdade Racial e única negra integrante do Consea, Maria Aparecida Bento, defendeu a participação de especialistas negros ativamente do Fome Zero.

– Nós queremos pensar juntos, redigir junto com o governo o programa Fome Zero, tendo em vista que ele atinge principalmente a população negra – disse Maria Aparecida.

O ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome, José Graziano, anunciou o lançamento, no sábado próximo, de “uma ação objetivando a documentação básica para a cidadania”, comandada pela Secretaria Especial de Direitos Humanos.

Explicou que a falta de registro civil é um dos grandes empecilhos para aplicação do Fome Zero, principalmente em quilombos e aldeias indígenas. O ministro lembrou que aproximadamente seis milhões de brasileiros não têm documento.

No começo da tarde, foi encaminhada ao congresso uma “Carta Aberta dos Negros e Negras Brasileiros para o Governo Lula”. O documento resume as questões discutidas no seminário.

A ministra da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, ressaltou os cinco pontos consignados na carta: saúde, educação, trabalho, quilombos e respeito a religiosidades de matriz africana, mas fez questão de frisar que a agenda do movimento negro é muito mais do que isso.

Além da entrega da carta, as entidades de negros cobraram do Congresso rapidez na aprovação do Estatuto da Igualdade Racial, do senador Paulo Paim (PT-RS).  A esperança é que o projeto seja aprovado próximo ao dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, quando Zumbi dos Palmares é lembrado como herói nacional.