NEGROS E ALVOS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de maio de 2011 as 10:05, por: cdb

Por Pin Nogueira 31/05/2011 às 12:46

O objetivo da peça é sensibilizar o público ?abordando os efeitos psíquicos da exclusão racial e do preconceito internalizado no inconsciente coletivo, além, principalmente, de tentar destituir o mito de que no Brasil não existe racismo?, explica o autor Monahyr Campos.

O espetáculo Negros e Alvos, de forma descontraída busca como foco a reflexão sobre os preconceitos disfarçados na construção da imagem social do negro em pleno Século XXI no Brasil. Em seu título busca refletir sobre a dualidade de negros x brancos, e também traz a questão do negro como alvo da imagem distorcida construída a partir do Século XVI pelos colonizaroes portugueses no Brasil.
Benedito Ferro personagem central é um psicoterapeuta negro que teve sua educação pautada na cultura branca da Cidade de São Paulo. Apesar de trazer em sua trajetória de vida situações de preconceitos velados que marcaram inconscientemente a sua personalidade, nunca foi um ativista pela igualdade racial.
Dito, como é conhecido, vê-se apaixonado por uma mulher loira e este envolvimento amoroso desencadeia um choque cultural e para complicar, ainda mais, aparece em seu consultório, Bruno, um paciente desconcertante, que não faz questão de esconder seu preconceito racial. A história se passa em torno dessas três personagens que se cruzam, por meio de conflitos envolvendo família, status social, dinheiro, poder e sexo, fazendo com que Dito passe a refletir sobre questões até então nunca externadas por ele.
A construção cênica está estruturada em uma linguagem teatral que dialoga com a dança contemporânea e a música. A trilha sonora original criada para o espetáculo também se apresenta ao vivo. Essa composição torna tanto os músicos como a bailarina intérpretes e parceiros importantes na trama cênica.

Email:: pin.nogueira@hotmail.com
URL:: http://www.diptec.com.br/negrosealvos/