NBA pode ter duelo de brasileiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de novembro de 2003 as 04:54, por: cdb

Pela primeira vez na história, a NBA pode assistir a um duelo oficial entre brasileiros em jogo válido pela temporada regular e televisionado para toda a América Latina, no canal, à 0h da próxima quarta-feira.

O pivô Nenê, recuperando-se da distensão na virilha que o tirou dos últimos quatro jogos do Denver Nuggets (duas vitórias e duas derrotas para os fortes Dallas e Minnesota), deve voltar à quadra nesta terça-feira para encarar o armador e amigo Leandrinho, do Phoenix Suns e também da seleção brasileira.

– A gente se fala por telefone e ele continua me dando conselhos para ser paciente, pois estou em uma grande equipe e não devo ser titular logo, como foi o caso dele. O Nenê foi uma chave para os brasileiros na NBA e me ajudou muito no draft e depois. Será ótimo ter a chance de enfrentá-lo e comprovar esse sonho juntos – disse o brasileiro do Phoenix.

Na última semana, Nenê iniciou um tratamento intensivo para jogar nesta terça, mesmo que tenha de sair do banco sem estar 100% fisicamente. Na última segunda-feira ele fez um teste no treino do Denver e deu esperanças ao técnico Jeff Bzdelik.

Já Leandrinho vem jogando poucos minutos como reserva do armador-cestinha do Phoenix, Stephon Marbury. Ele perdeu os três primeiros jogos em que atuou, mas agora busca a terceira vitória seguida.

O armador, que era cestinha do Nacional-2003, fez 17 pontos nesta temporada e já é o segundo pontuador da curta história brasileira na liga, superando os nove pontos do pivô Rolando em 12 jogos pelo Portland Trail Blazers em 1989.

A média de Leandrinho é boa para um 28º escolhido no draft, considerando que o segundo selecionado, o sérvio Darko Milicic, ainda nem pontuou em seis jogos pelo Detroit.

Quando duelaram na pré-temporada, Denver bateu Phoenix por 113 a 100, sete pontos de Nenê e cinco de Leandro. Em 2002, Nenê encarou em amistosos os alas Jeferson, testado pelo LA Lakers, e Marcelinho, reprovado no Portland.