Nasa divulga fita com últimos momentos do Columbia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de fevereiro de 2003 as 20:05, por: cdb

Investigadores divulgaram nesta quarta-feira uma fita de áudio contendo as últimas conversas entre os controladores de vôo da Nasa nos minutos que antecederam a explosão do ônibus espacial Columbia, no início de fevereiro.

A fita revela como os engenheiros que monitoravam a volta do Columbia perceberam uma série de problemas antes de perderem contato com o ônibus espacial.

“Eu acabo de perder quatro transformadores de temperatura separados do lado esquerdo do veículo, as temperaturas do retorno hidráulico”, disse um dos técnicos da Nasa, o primeiro a notar falhas no Columbia.

“Há algo em comum entre eles?”, perguntou o diretor de vôo, Leroy Cain.

Problemas

“Não, não exatamente. Eles aconteceram com intervalos de quatro ou cinco segundos”, respondeu o técnico.

A leitura dos sensores de temperatura na asa esquerda do Columbia foi perdida, o que pode ter acontecido durante o lançamento do foguete.

Momentos depois, técnicos informaram o aumento na resistência ao ar e perda de pressão no trem de pouso.

O contato final foi então feito entre o Columbia e a base de controle.

“Columbia, Houston, nós vimos as suas mensagens da pressão pneumática e não recebemos a última.”

O comandante do Columbia, Rick Husband, respondeu: “Roger…”. O contato foi perdido em seguida.

Sem sinal

Após a perda de contato, os controladores de vôo começaram a reportar uma série de falhas com o ônibus espacial.

Cain perguntou quando um sinal de radar era esperado.

“Há um minuto”, respondeu um oficial.

Uma série de checagens foram feitas, seguidas por uma longa pausa.

Finalmente, pode-se ouvir Cain dizer “tranquem as portas”, um comando para que ninguém deixasse o prédio da base de controle.

Futuro

Ainda não se sabem as causas do acidente com o Columbia, que se desintegrou quando estava a 65 quilômetros acima da Terra.

A Nasa trabalha com a possibilidade de que gelo, ou algum objeto ainda não identificado, tenha danificado a asa esquerda do ônibus espacial.

Uma peça de isolamento do tanque de combustível que caiu durante a decolagem poderia ter danificado uma ou mais placas térmicas, que formam um escudo térmico desenhado para proteger o ônibus espacial das altas temperaturas em sua jornada de volta à Terra.

Os primeiros destroços devem ser entregues nesta quarta-feira ao Centro Espacial Kennedy, na Flórida, onde o ônibus espacial será reconstruído para as investigações.

Horas antes da divulgação da fita, investigadores disseram ter identificado parte da asa esquerda do Columbia, que foi encontrada na cidade de Lufkin, no Texas, e que poderia fornecer pistas importantes sobre as causas do desastre.

Os vôos tripulados da Nasa ao espaço foram cancelados, o que traz dúvidas sobre o futuro da Estação Espacial Internacional (ISS), onde estão dois astronautas americanos e um russo.

No momento, a única opção para trazer os astrunautas de volta à Terra seria usar foguetes russos.

Mas há uma lei americana que proíbe os Estados Unidos de ajudar o programa espacial russo até que os russos parem de compartilhar tecnologia militar com o Irã – um dos países classificados pelo presidente americano George W. Bush como parte do “eixo do mal”.