Nasa admite: tripulação da Columbus poderia ter sido resgatada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 25 de maio de 2003 as 11:06, por: cdb

A Nasa admitiu que havia uma pequena possibilidade de salvar os sete astronautas que morreram no ônibus espacial Columbia em fevereiro passado, por meio de uma missão de resgate altamente perigosa mas “possível”, revelou neste sábado o jornal The Washington Post.

A investigação sobre o acidente concluiu que havia possibilidade de manter o Columbia em órbita por 30 dias, tempo suficiente para enviar uma missão de resgate à nave danificada, destaca o jornal.

Na sexta-feira, o almirante Harold Gehman Jr, diretor da equipe que investiga o caso, disse que um resgate exigiria uma tripulação de quatro pessoas a bordo do Atlantis, nave que estava sendo preparada para uma missão posterior.

Gehman admitiu que um resgate seria “tecnicamente possível, mas muito, muito perigoso” e provavelmente não teria sucesso.

Segundo a publicação, a Nasa reconheceu a possibilidade de um resgate com o Atlantis sendo posicionado em uma órbita paralela de 15 a 27 metros do Columbia.

O grupo de resgate, preso a cabos, teria que flutuar até o Columbia com cinco trajes espaciais extras para salvar os sete tripulantes, já que a nave avariada só possuía dois trajes deste tipo.

Outro cenário ainda mais improvável seria o reparo do Columbia com sua tripulação usando os dois trajes espaciais disponíveis.

O Columbia sofreu danos na asa esquerda durante seu lançamento, quando foi atingido por um pedaço do material de isolamento do tanque externo de combustível.

O problema danificou a proteção térmica da nave e causou sua desintegração na reentrada na atmosfera terrestre.