Não haverá alívio de racionamento no carnaval

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de janeiro de 2002 as 00:44, por: cdb

O ministro-chefe da Casa Civil, Pedro Parente, presidente da Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (GCE), anunciou nesta quarta-feira que os consumidores residenciais não terão alívio de racionamento durante o Carnaval. Apenas hotéis, restaurantes e bares poderão aumentar o consumo de energia durante os 10 dias de festas que se iniciam no dia 4 de fevereiro e terminam na quarta-feira de cinzas.

Inicialmente o ministro das Minas e Energia, José Jorge, prometia um alívio geral no racionamento, mas “problemas operacionais” levantados pelas distribuidoras de energia levaram o governo a recuar parcialmente da proposta. As empresas alegam dificuldades para fazer o cálculo da margem de folga que seria concedida para cada residência em fevereiro.

Apesar desse recuo, o governo mantém a disposição de acabar gradualmente com o racionamento até março, pois o nível de água dos reservatórios das usinas hidrelétricas está se elevando e deve superar os limites prudenciais estabelecidos para o Sudeste/ Centro-Oeste e Nordeste.

A partir de fevereiro, a energia usada na iluminação pública estará liberada e diferentes segmentos da indústria poderão consumir mais energia do que o estipulado pelo racionamento. A medida foi apresentada como compensação pela folga de economia obtida em janeiro, em torno de 1.500 MW médios.