Não fui eleito por causa do jornal, diz Cunha Lima

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de dezembro de 2007 as 19:41, por: cdb

O governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), disse nesta quinta-feira que não foi favorecido pelo jornal A União, que é do governo, nas eleições de 2006.

— A Paraíba toda sabe disso, que A União não teve nenhuma interferência no resultado das eleições. Eu não fui eleito por conta do jornal —, disse.

Na última segunda-feira, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Paraíba cassou o mandato do governador por supostamente ter usado o jornal oficial A União em benefício próprio nas eleições 2006.

Na quarta-feira, o ministro Carlos Ayres Brito, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu uma liminar que mantém Cunha Lima no cargo até o julgamento do recurso pelo TSE.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Cunha Lima disse que continuará recorrendo de todas as decisões da Justiça Eleitoral.

— Vamos recorrer, democrática e respeitosamente, de todas as decisões que porventura sejam tomadas no TRE que ataquem nossos direitos. Não estou defendo apenas um mandato, estou lutando pela preservação e pelo respeito a mais de um milhão de votos —, disse.

Este não é o único processo contra Cunha Lima na Justiça Eleitoral. No dia 30 de julho, juízes do TRE-PB cassaram o mandato do governador porque entenderam que houve crime eleitoral na distribuição de 30 mil cheques da Fundação de Ação Comunitária (FAC), na campanha eleitoral de 2006, quando ele concorria à reeleição.

Na ocasião, os advogados do governador também conseguiram uma liminar no TSE que mantém Cunha Lima no cargo.